Tudo sobre Insuficiência Respiratória Crônica

Entendendo a patologia

O que é Insuficiência Respiratória Crônica?

A Insuficiência Respiratória Crônica é caracterizada pela incapacidade dos pulmões de manter níveis normais de gases (O² e CO²) no sangue. Esta doença é mais frequentemente associada à doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), na maioria dos casos, gerada pelo tabagismo ou à exposição ocupacional a poluentes. 

No entanto, várias doenças também podem causar deficiência de oxigênio, como: doença pulmonar intersticial, fibrose cística, asma crônica grave, doença cardíaca congênita, câncer de pulmão avançado, hipertensão pulmonar, entre outras.

Pessoas diagnosticadas com insuficiência respiratória crônica sentem dificuldade para praticar atividades do cotidiano que necessitam de algum esforço físico, como subir escadas ou caminhar. Nestes casos, o paciente sente falta de ar, cansaço excessivo e batimentos cardíacos irregulares.

 

Tipos de Insuficiência Respiratória Crônica

Existem dois tipos de insuficiência respiratória crônica, são eles:

Insuficiência respiratória obstrutiva: resulta de uma obstrução parcial das vias respiratórias que reduz o fluxo de oxigênio. Três doenças pulmonares podem estar associadas a este tipo de insuficiência, como doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), asma e enfisema.

Insuficiência respiratória restritiva: relacionada a uma diminuição da capacidade pulmonar, que pode ser causada por danos da bomba respiratória e alterações do centro respiratório no cérebro.

Insuficiência Respiratória: Imagem de um pulmão sendo projetado

Conheça o Diagnóstico da Insuficiência Respiratória

Confira a seguir os procedimentos médicos que permitem estabelecer o diagnóstico e avaliar a gravidade da doença:

  • A oximetria é a estimativa da quantidade de oxigênio no sangue ou saturação de oxigênio (SpO²). Esse teste pode indicar se o nível de oxigênio no sangue está muito baixo (SpO2²<88%);
  • A gasometria arterial permite medir com precisão as quantidades de O² (ou PaO²) e dióxido de carbono (ou PaCO²) presentes no sangue;
  • Espirometria e teste de função pulmonar: avalia a capacidade e volumes pulmonares a fim de detectar o tipo e sua gravidade;
  • Avaliação Cardíaca através de eletrocardiograma e ultrassonografia.
Insuficiência Respiratória: Como viver melhor

Dicas para viver melhor com insuficiência respiratória crônica

As dicas sobre mudanças no estilo de vida podem ser complementadas por fisioterapia respiratória, a fim de desobstruir os brônquios e uso de CPAP, aparelho que facilita a respiração durante o sono. 

Além disso, você pode adicionar algumas práticas no seu dia a dia que vão reduzir os sintomas e auxiliar na eficácia do tratamento:

  • Elimine fatores de risco como cessar o tabagismo, evitar fatores agravantes como o fumo passivo, poluição e  sobre medicamentos que podem prejudicar sua respiração com determinação médica;
  • Adote uma  alimentação equilibrada;
  • Pratique regularmente atividade física: o ajudará a prevenir o desgaste muscular e preservar  sua liberdade e autonomia.

Referências

1.https://www.orkyn.fr/mon-traitement-suivi-domicile-insuffisance-respiratoire/quest-ce-que-linsuffisance-respiratoire 
2.https://www.orkyn.fr/mon-traitement-suivi-domicile-insuffisance-respiratoire/diagnostic-linsuffisance-respiratoire
3.Insuficiência respiratória crônica e insuficiência respiratória aguda, E Orvoën-Frija, Pitié-Salpêtrière, 2011)
4.Insuficiência respiratória crônica m. Krempf, m. Murris, s. Pontier (Faculdade de Medicina de Toulouse)