Recomendações para nutrição enteral na pediatria

Importante fonte de nutrientes, a nutrição enteral deve ser feita seguindo algumas diretrizes médicas

Publicado em Março 18, 2022

Quando a criança apresenta algum problema de saúde, os médicos podem indicar a alimentação  enteral como alternativa para os pais. Alternativa para quando as refeições não podem ser feitas por vias comuns. A ingestão dos alimentos pode ser feita por meio de uma sonda posicionada ou implantada no estômago e no intestino delgado. Nesse caso, os alimentos estão na forma líquida ou em pó.

Em neonatos, o processo deve ser feito com o máximo de atenção e cuidado. A administração de dieta enteral em recém-nascidos, principalmente os prematuros reduz fatores de risco para infecção, o que impacta significativamente na qualidade assistencial. A nutrição enteral mantém o aporte hídrico, homeostase glicêmica, normalização de concentrações minerais e eletrólitos e reduz fatores de risco para enterocolite necrotizante. 

Os prematuros correm um risco maior, já que a mineralização óssea acontece principalmente no último trimestre da gestação. A vitamina D, cálcio e fósforo materno são importantes na determinação da saúde óssea do bebê. 

Para pacientes críticos pediátricos a avaliação nutricional deve ser realizada em até 48h. Existe uma classificação do estado nutricional proposta pela OMS, através de escore z para IMC e peso para idade. As necessidades energéticas podem ser estipuladas por calorimetria indireta, pela equação de Schofield ou pelas fórmulas preditivas propostas. 

Essas são apenas alguns cenários. Porém, há muitas barreiras que cercam a oferta de Nutrição enteral para pacientes pediátricos. É importante seguir as diretrizes médicas e encontrar as melhores estratégias para otimizar a terapia nutricional desses pacientes.

Referências

SOCIEDADE BRASILEIRA DE NUTRIÇÃO | PROJETO DIRETRIZES | CAPPINI LZ, SAMPAIO H, MARCO D | 2011 | Disponível em https://amb.org.br/files/_BibliotecaAntiga/recomendacoes_nutricionais_p…

Recomendações para nutrição enteral na pediatria

Quando  a criança apresenta algum problema de saúde, os médicos podem indicar a alimentação  enteral como alternativa para os pais. Alternativa para quando as refeições não podem ser feitas por vias comuns. A ingestão dos alimentos pode ser feita por meio de uma sonda posicionada ou implantada no estômago e no intestino delgado. Nesse caso, os alimentos estão na forma líquida ou em pó.